Sigam-me os Bons

sábado, 27 de outubro de 2012

Resenha: A ascensão da casa dos mortos, de Lemos Milani


Uma mansão antiga, imponente, luxuosa, situada em uma região afastada do Rio de Janeiro. Uma família e seus amigos que resolvem passar férias nela. Um mal secreto que habita as paredes do lugar e é despertado pela presença de uma personagem específica. Tais atributos poderiam significar que “A ascensão da casa dos mortos” de Lemos Milani não passaria de uma versão tropical de “O iluminado” de King. Contudo, fico feliz em dizer que, apesar das semelhanças, a obra brasileira consegue acertar em pontos que nosso ilustre americano deixou a desejar.

(Antes de começar a falar da obra em si eu preciso sinceramente fazer um comentário com relação à qualidade da edição. Digo isso, pois fiquei verdadeiramente impressionado com o trabalho que a editora Estronho dedica a suas obras. A impressão, a diagramação, a revisão e a capa são exemplares, e muitas editoras brasileiras deveriam aprender com ela.).

Enfim, retornando desta breve digressão, devo dizer que “A ascensão da casa dos mortos” é um livro bastante interessante, com uma história dinâmica e atraente.  Com personagens bem brasileiros, com características diversificadas e pessoais. As cenas de terror são muito bem escritas e – fazendo ponte com a obra de King – não se perdem em cenas fantasmagóricas sem sentido. O livro é bem dosado, entre momentos de frisson insano e outros de reflexão e enredamento. E também há uma forte dedicação do autor em nos apresentar este mundo maléfico que permeia a casa, mostrando-nos as causas e origens de tanto mal, mesmo que de forma um tanto quanto corrida, mais ao final da obra.

Como ponto a chamar a atenção, saliento que o livro peque com relação a seus personagens. Há, na verdade, um excesso deles, pois a história, muito centrada em Julieta, Santiago e Lindsay, acaba por excluir muitos outros de uma maior participação. E alguns deles parecem estar ali apenas para converter oxigênio em gás carbônico. Todavia, nada que desmereça o trabalho.

Neste sentido, recomendo a leitura de “A ascensão da casa dos mortos”, que demonstra muito bem o talento de Lemos Milani. Sua genialidade, todavia, é mais impactante em seus textos curtos, como os poemas e contos inseridos dentro do romance. E por conta disso, acredito que esses sejam os gêneros de texto mais fortes do autor.
 

Um comentário:

  1. Olá!
    Venho aqui exclusivamente para te convidar para participar do sorteio que estarei realizando juntamente com o blog Daily of Books, em comemoração ao 1º aninho desse super blog que é um grande parceiro dos novo autores nacionais.
    O sorteio acontecerá dia 15 de dezembro e valerá meu livro "Raptores 2" e os ebooks "Tempo Paralelo" e "Romances em Fragmentos" - tá muito fácil de concorrer ^^
    Acesse: http://patkovacs.blogspot.com.br/2012/11/promo-1-ano-do-blog-daily-of-books.html
    E boa sorte \o/

    ResponderExcluir